Logística Reversa

Medicamentos

Além de cuidar dos resíduos que geramos diretamente, buscamos engajar nossos consumidores no descarte correto dos medicamentos. O correto descarte desses produtos é extremamente importante, já que, se jogados em lugares errados, podem contaminar a água e o solo.
Em cumprimento à lei federal 12305/10 e decreto 7404/10, a RD mantém o Programa Descarte Consciente – Medescarte coleta medicamentos vencidos ou sem uso, entregues pelos nossos clientes nos pontos de coletas nas lojas, e envia para o descarte adequado. Assim, contribuímos para evitar a contaminação de solo e água. Atualmente contamos com o programa em 560 lojas distribuídas em 86 municípios. Em 2019, coletamos 64 toneladas de medicamentos, que foram enviadas para o descarte correto.

Além dos medicamentos vencidos, sobras também devem ser descartadas nos postos de coleta, evitando seu uso posterior, principalmente no caso de líquidos cuja embalagem já foi aberta. Isso porque, mesmo estando dentro do prazo de validade, muitos produtos após abertos têm sua validade reduzida. Bulas e caixas podem ser descartadas no lixo reciclável. Já as cartelas de comprimidos, frascos, tubos de cremes ou pomadas, por exemplo, devem ser descartados junto com os remédios vencidos ou em desuso, pois são chamadas de embalagens primárias e devem ter a destinação ambientalmente correta.

Materiais cortantes, perfurantes (seringas, agulhas, ampolas etc.) ou considerados infectocontagiosos devem ser devidamente acondicionados em embalagens resistentes, para eliminar o risco de acidentes, e descartados nos postos de saúde dos municípios e dos estados (ex.: UPAS, UPS etc.). Não devem ser entregues nas farmácias ou drogarias.

Pilhas e baterias

Também em cumprimento à lei federal 12305/10 e decreto 7404/10, nossas lojas recebem pilhas e baterias para o descarte correto por meio de empresas especializadas que realizam o processo de coleta, triagem e encaminhamento para reciclagem e recuperação de metais.

Cadeia de Fornecimento Responsável

Dialogar com pessoas e organizações que compartilham interesses e valores com o nosso negócio é fundamental para o desenvolvimento da nossa agenda de sustentabilidade, visando soluções compartilhadas para desafios sociais e ambientais contemporâneos.

Queremos trabalhar, cada vez mais, com uma cadeia produtiva alinhada aos nossos valores e promover o desenvolvimento de nossos fornecedores.

Temos mais de 390 fornecedores de produtos que, em sua grande maioria, têm operação nacional, além de outros 2 mil ativos de serviços, incluindo aquisição de ativos, produtos de uso e consumo, construtoras e prestadores de serviços em geral.

Em 2017, passamos a avaliar o grau de desenvolvimento dos fornecedores nas seguintes categorias: aspectos econômico-financeiros; jurídicos e fiscais (capacidade de firmar contratos); integridade e compliance e flexibilidade (atender a regulações e a boas práticas de mercado).

Em 2019, a metodologia foi revisada, incluindo atributos de sustentabilidade, como certificações ambientais e emissão de resíduos, para reclassificar a curva ABC. E 50% dos fornecedores da curva A e B foram auditados pessoalmente por uma equipe interna da RD. Em 2020, a meta é auditar 100% da curva AB por meio de uma empresa externa especializada e criar um programa de Relacionamento e Engajamento de Fornecedores. A estratégia consiste em aumentar o nível de governança, sinergia e de transparência.

Para garantir a saúde e segurança do consumidor, em 2019 foi estabelecido que todos os novos fornecedores de RD Marcas devem ser auditados. A auditoria de qualidade consiste em avaliar o fornecedor in loco com base na normativa de boas práticas de fabricação estabelecida pela Anvisa. Alguns novos fornecedores são auditados sobre impactos na saúde e segurança dos clientes, independentemente do produto, sendo que, em 2019, foram avaliados 0,58% do total de fornecedores ativos. O plano de ação é acompanhado e, se necessário, é feita uma nova vistoria na fábrica.

Os quesitos como: qualidade, produção, rastreabilidade, cumprimento dos procedimentos, documentação obrigatória, entre outros, são avaliados durante a visita.